Como viajar e trabalhar na Nova Zelândia | Working Holiday Visa

Se você sonha em morar em outro país, conhecer culturas diferentes, viajar e se aventurar por lugares desconhecidos e ainda por cima trabalhar para custear a viagem e quem sabe até juntar uma grana, o Working Holiday Visa pra Nova Zelândia é pra você!

O Working Holiday Visa ou simplesmente WHV é um dos vistos mais desejados por brasileiros que querem morar, trabalhar e viajar pela Nova Zelândia. Mas o que complica e dá fama de difícil ao WHV é o número de vagas disponíveis para brasileiros. Apenas 300 por ano.

Mas difícil não é impossível e nós dois somos prova disso, pois com muita preparação nós conseguimos 2 das 300 vagas de 2016.

Mas o que é o Working Holiday Visa afinal?

O WHV é uma parceria entre os governos brasileiro e neozelandês onde ambos os países disponibilizam 300 vagas por ano para jovens que preencham os requisitos e queiram viajar e trabalhar no país de destino por até 1 ano.

E quais as vantagens do WHV?

  • Poder trabalhar legalmente na Nova Zelândia sem precisar investir em um curso;
  • Poder trabalhar sem limite de carga horária (como acontece no caso de visto de estudante, onde o limite é de 20h semanais) o que possibilita juntar mais dinheiro em um período de tempo menor;
  • Poder viajar pela Nova Zelândia sem compromisso com um empregador específico (como acontece no caso de quem tem um Work Visa);
  • Não precisa falar inglês

Quais são os requisitos?

Os requisitos para se candidatar ao WHV são:

  • ser um cidadão brasileiro;
  • ter um passaporte válido por pelo menos três meses após a data de partida da Nova Zelândia (ou 15 meses após a sua chegada na NZ);
  • ter entre 18 e 30 anos no momento da candidatura, ou seja, você não pode aplicar se tem 17 anos no dia da aplicação online, mas pode aplicar se você já tem 30 anos completos;
  • não ter filhos ou dependentes viajando com você;
  • ter uma passagem aérea de volta ou dinheiro suficiente para comprar uma;
  • ter pelo menos NZ$ 4.200 para custear a sua estadia (esse valor pode ser comprovado até mesmo com o limite do cartão de crédito);
  • atender aos requisitos de saúde e exigências de caráter (você vai precisar passar por uma consulta médica e um raio-x de pulmão);
  • ter um seguro saúde válido durante toda a estadia;
  • não ter sido aprovado para um Working Holiday Visa para Nova Zelândia antes;
  • se já estiver na Nova Zelândia, precisa ter um visto válido;

E além disso o visto ainda tem alguma regras:

  • Permanecer no mesmo emprego por no máximo 3 meses, pois segundo o site da imigração da Nova Zelândia, turismo deve ser a prioridade de quem tem o WHV. Mas isso não é necessariamente uma desvantagem, pois você pode fazer como a gente que a cada mudança de emprego aproveitamos também para mudar de cidade e conhecer melhor cada cantinho da Nova Zelândia. Confira um pouco mais sobre a gente aqui;
  • Você pode estudar tendo o WHV, mas somente por até 6 meses;
  • O WHV não dá direito ao visto de partner, ou seja, se você tiver um companheiro (a) ele terá que aplicar para o visto separadamente;

Só isso! Moleza né?

Ok, me encaixo em todos os requisitos e agora?

Agora é a hora de se preparar para a aplicação online que acontece uma vez por ano. A próxima será:

22 de agosto de 2017 às 10:00h na Nova Zelândia

21 de agosto de 2017 às 19:00h no Brasil

A preparação é a parte mais importante do processo e pode ser a diferença entre você conseguir o seu visto ou não. Nós consideramos que esse foi o nosso grande diferencial e o motivo pelo qual nós dois conseguimos o WHV.

  1. Se você ainda não tem passaporte, comece providenciando o seu na Polícia Federal. Você não vai conseguir aplicar para o visto sem ele em mãos;
  2. Faça o quanto antes seu cadastro neste link do site da imigração da Nova Zelândia. Preencha todos os dados com atenção e anote seu login e senha. Não deixe para fazer isso no dia da aplicação.
  3. Separe todos os dados que você vai precisar para preencher o cadastro online com antecedência (como número de passaporte e outros dados pessoais);
  4. Escolha um computador rápido e com um bom processador;
  5. Esteja na melhor conexão de internet possível, de preferência que seja via cabo e não Wi-Fi e que não tenha mais pessoas conectadas ao mesmo tempo;
  6. Todo o processo é inglês, não é nada complexo, mas se você não se sente à vontade com o idioma, é uma boa ideia pedir ajuda à alguém;
  7. O pagamento da taxa de $208,00 que deve ser feito ao final do preenchimento do formulário só pode ser feito com um cartão de crédito internacional, se você não possui um peça emprestado para alguém;
  8. No dia da aplicação esteja logado antes da hora marcada e avise todo mundo que você não pode ser incomodado nem pelo papa;

Beleza, tudo pronto. Como funciona a aplicação online?

É aqui que o bicho pega e é nessa hora que você vai entender o significado de desespero.

Você já fez seu cadastro, tá com todos os documentos organizados, internet boa, copinho d’água do lado e tá lá ansioso esperando para preencher seu formulário e alguns minutos antes do horário marcado o site simplesmente sai do ar.

Sim, isso aconteceu todos os anos até hoje e provavelmente vai seguir acontecendo. Mas não se desespere, é normal e quase todo mundo vai estar passando pelo mesmo problema que você.

Esse é o principal motivo de o WHV ser considerado tão difícil, o site não aguenta milhares de pessoas logadas ao mesmo tempo, fica sobrecarregado e a maioria não consegue nem acessar o formulário.

Em tese as vagas acabam em poucos minutos, mas no meu caso, por exemplo, conseguimos concluir o processo e efetuar o pagamento só depois de 1 hora!

Se prepare para os minutos mais tensos da sua vida!

Se você conseguir chegar ao final da aplicação e efetuar o pagamento da taxa com sucesso, pode comemorar pra valer!

A parte mais difícil já passou!

Consegui meu Working Holiday Visa! Qual o próximo passo?

Agora você precisa esperar o e-mail da imigração (que chega rapidinho) solicitando o exame médico e o raio-x de tórax que é solicitado para brasileiros pois o Brasil não é considerado livre de tuberculose. A consulta e os exames devem ser feitos em até 15 dias em um dos médicos autorizados pela imigração da NZ (confira a lista de médicos credenciados aqui).

O valor da consulta médica e do exame varia de médico pra médico, então se na sua cidade tiver mais de uma opção, vale ligar para os consultórios pra saber o preço.

Depois da consulta e dos exames é só esperar um e-mail da imigração informando que o seu e-visa está disponível, o visto é online e você só precisa acessar o mesmo site que fez a aplicação, fazer login e imprimir o visto.

No caso do Rodrigo, ele recebeu a confirmação do visto um dia depois do exame médico! Mas eu esperei mais de uma semana e como já estava tendo um siricutico de tanta ansiedade, enviei um e-mail para a imigração e no mesmo dia eles disponibilizaram o meu visto.

Pronto, já pode comprar as passagens e arrumar as malas!

DICAS SUPER ÚTEIS!

  • Para quem tem passaporte de alguns países europeus (como Italiano, por exemplo), não há limite de vagas e a aplicação pode ser feita durante todo o ano. E mesmo que você não seja sortudo de ter um desses passaportes, você pode criar seu usuário e escolher uma dessas nacionalidades, para ter acesso ao formulário e as perguntas (que costumam ser as mesmas para todos os países). Assim você se familiariza com as páginas e já sabe o que vai ser perguntado no dia da sua aplicação;
  • Escreva todos os seus dados no word e copie e cole para o formulário! Muito mais fácil e rápido do que digitar tudo;
  • Preencha somente as questões obrigatórias, que estão marcadas com *;
  • Tenha mais de um navegador disponível, se um estiver muito lento ou travado, você pode tentar outro;
  • Não faça login em mais de um computador ou mais de um navegador ao mesmo tempo, o sistema identifica e não deixa você continuar;
  • Lembre que o seu cartão de crédito além de ser internacional, precisa estar habilitado para uso no exterior. Se não você pode ter problemas na hora do pagamento e perder sua chance de conseguir o WHV aos 45 do segundo tempo. Vale também pegar emprestado o cartão de alguém para ter uma segunda opção caso aconteça algum problema;

Fiz um post com as respostas das duvidas mais frequentes sobre o Working Holiday Visa, clique aqui para ler.

Se ainda assim você tem alguma dúvida, deixe nos comentários! Good luck! :)

4 Respostas
  • Andreza Flaviane Oliveira Machado
    abril 17, 2018

    Olá Boa noite. Fiquei com uma dúvida. Eu preciso ter o dinheiro da passagem da Ida também? Achei que era com eles e eu só teria que ter o dinheiro da passagem da volta. Pode me esclarecer ? Obrigada

    • Rodrigo Vaz
      maio 25, 2018

      Oi Andreza! Sim, voce tem que custear ABSOLUTAMENTE tudo, eles não pagam nada pra voce. Tem que pagar inclusive o visto (NZD 208,00). BOA SORTE :)

  • Andreza
    março 19, 2018

    Olá
    Muito obrigada pelas dicas! Mas ainda tenho uma duvida. No meu caso que vou aplicar o WHV de lá da NZ, como fica a questão dos exames? Tenho que voltar pro Brasil pra fazer?

    • Rodrigo Vaz
      maio 25, 2018

      Oi Andreza! Nao precisa voltar pro Brasil não, só que estando na NZ eles pedem mais exames do que estando no BR e acaba saindo mais caro.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *