Quatro maneiras de se hospedar de graça ao redor do mundo

A parte mais cara de toda viagem costuma ser a hospedagem. Até as opções mais em conta como os Hostels acabam pesando no bolso quando se tem um orçamento restrito. Por isso, antes mesmo de marcarmos a data para virmos pra Nova Zelândia, já tínhamos decidido: não vamos gastar NEM UM centavo com hospedagem.

Parece loucura né? Mas nós conseguimos e é mais fácil do que você imagina.

Para isso usamos algumas das 4 ferramentas de hospedagem gratuita que listei abaixo:

1 – Couchsurfing

Esse é o queridinho de todos os mochileiros e com toda certeza a “celebridade” dessa lista. Quase todo mundo já ouviu falar no Couchsurfing, o site criado em 2003 é um dos mais antigos do gênero e também um dos nossos favoritos. Através dele você encontra pessoas em todo o mundo dispostas a oferecer hospedagem em suas casas totalmente de graça! É como se fosse visitar um familiar ou um amigo, só que você nunca viu essa pessoa antes rsrsrs. Não precisa pagar nada para se cadastrar no site e usar como um membro normal, mas se você quiser se tornar um membro verificado (o que, segundo o site, faz com que você encontre um lugar para ficar 2x mais rápido) você paga uma taxa anual de $20,00. Fiz um post falando mais sobre o Couchsurfing e contando nossas experiências hospedando e sendo hospedados através do site, confira aqui.

2- WWOOF

A alternativa mais “roots” da lista e, na minha opinião, um must do.

O WWOOF (World Wide Opportunities on Organic Farms) surgiu em Londres à muito tempo atrás, nos anos 70 e hoje conta com milhares de fazendas orgânicas cadastradas ao redor do mundo.

Diferente do Couchsurfing, no WWOOF você precisa “pagar” pela sua estadia com trabalho, que varia de 4 a 6 horas por dia dependendo da fazenda. Daí você me pergunta: tá, mas qual a vantagem desse site então? A principal vantagem é que neste caso as refeições estão incluídas! E em alguns países (como é o caso da Nova Zelândia) isso realmente faz diferença no bolso do viajante.

Mas além disso, acredito que todo mundo deveria viver a experiência de morar e trabalhar em uma fazenda orgânica pelo menos uma vez na vida. Entender melhor o processo de produção dos alimentos que consumimos, acordar com o galo cantando, sujar as mãos de terra, colher uma fruta fresquinha, são experiências simples mas que são capazes de modificar a sua visão do mundo. E digo isso com total convicção, pois nesse momento estamos vivendo tudo isso através do WWOOF, morando em uma fazenda 100% orgânica em Gisborne na Nova Zelândia.

Cada país tem seu site do WWOOF específico e suas próprias taxas, que variam de país para país. No Brasil, por exemplo, o valor da anuidade é de $38,00 enquanto na Nova Zelândia é NZ$40,00.

Em breve vou escrever um post contando mais sobre as nossas experiências com o WWOOF.

3- Housesitting / petsitting

Aqui não vou falar de um site específico pois ainda não experimentamos essa modalidade de “hospedagem”, vou explicar melhor o conceito da coisa. Housesitting/ petsitting nada mais é do que cuidar da casa e dos animais de pessoas que estão viajando. Acho essa ideia genial e não vemos a hora de testar!

O blog Vida Cigana fala bastante sobre o assunto e inclusive tem um e-Book com dicas para pessoas que querem praticar o housesitting e não sabem por onde começar. Aqui o link de um post bem explicadinho e com links para os principais sites do ramo.

Os valores de anuidade dos sites variam de $20,00 à $100,00. Quando nós utilizarmos eu conto pra vocês o que achamos.

4- Helpx e Workaway 

O Helpx e o Workaway são outros dois sites bem parecidos com o WWOOF, só que além de fazendas orgânicas você também encontra trabalhos voluntários em outras áreas, como em hostels e pousadas, por exemplo.

Segundo a descrição do próprio site “HelpX é uma lista on-line de anfitriões em fazendas orgâncas, fazendas não orgânicas, ranchos, pousadas, B&Bs, hostels e até barcos à vela que convidam voluntários para ficar com eles a curto prazo em troca de alimentos e alojamento.”

O valor para se tornar um membro premium do Helpx é de 20,00 euros para 2 anos, na opção gratuita você não pode entrar em contato diretamente com os anfitriões, já no Workaway o valor da anuidade é de $29,00 para uma pessoa e de $38,00 para casal ou amigos viajando juntos.

Ainda não usamos nenhum dos dois, mas acredito que valha a pena pagar a anuidade de qualquer uma das opções, pois o valor se torna irrisório quando você pensa na economia e na experiência que está ganhando.


 

Conhece outras opções de hospedagem gratuita? Conta pra gente! Estamos sempre buscando alternativas pra viajar mais, sem gastar muito :)

Ainda não há comentários.. deixe o seu comentário!!

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *